Futuros farmacêuticos de Juína realizam visita técnico ao Laboratório Carlos Chegas em Cuiabá

O farmacêutico pode atuar em 10 importantes áreas e 131 especialidades farmacêuticas, e uma das mais importantes especialidades farmacêuticas está a de análises clínicas

Outra visita técnica importante que os alunos do Curso de Farmácia da AJES fizeram em Cuiabá foi ao Laboratório Carlos Chagas, no mercado desde 1968. O Laboratório Carlos Chagas é um dos sócios fundadores do LCA – Laboratórios Clínicos Associados, na grande São Paulo, com outros cinco grandes nomes em todo o Brasil. A visita foi realizada nesta sexta-feira (14). Acompanhou os acadêmicos a Professora Drª Isanete Bieski, coordenadora do Curso de Farmácia da AJES.

Segundo a Professora Drª Isanete, o farmacêutico pode atuar em 10 importantes áreas e 131 especialidades farmacêuticas, e uma das mais importantes especialidades farmacêuticas está a de análises clínicas, sendo a segunda maior e uma das mais importantes áreas de atuação do farmacêutico. Essa área é definida como um conjunto de exames e testes laboratoriais, que visa o diagnóstico ou a confirmação de uma doença. E foi no século XX, que foram realizados os primeiros exames.

Os laboratórios de análises clínicas são fundamentados em um processo dinâmico que se inicia na coleta do espécime diagnóstico (amostra biológica obtida adequadamente para fins de diagnóstico laboratorial) e termina com a emissão de um laudo. Didaticamente, o processo pode ser dividido em três fases: pré-analítica, analítica e pós-analítica. E com a visita os acadêmicos puderam ver de perto o fluxo de exames do maior laboratório de Mato Grosso. 

O farmacêutico bioquímico e diretor presidente do Laboratório Carlos Chagas, Dr. Jerolino Lopes de Aquino, sempre atuante e com grande qualidade e eficiência que é a sua marca registrada e isso o fez chegar até o topo da carreira com a presidência da Sociedade Brasileira de Análises Clinicas (SBAC 2014-2016).

O laboratório Carlos Chagas conta com 17 Unidades de Coletas em Cuiabá e Várzea Grande realizando mais de 2000 atendimentos dia. A missão do laboratório é atender as expectativas de qualidade dos clientes por meio de recursos tecnológicos e humanos, garantindo a confiabilidade dos resultados e assegurando o bem estar da população e do meio ambiente.

“O farmacêutico analista clínico deve ter conhecimentos relacionados à biologia molecular, hematologia, bioquímica básica e clínica, citologia, microbiologia, parasitologia, imunologia, além de dominar o controle de qualidade interno e externo do laboratório para garantir a qualidade dos resultados. O Farmacêutico analista clínico tem papel importante no diagnóstico do paciente pois é o responsável por auxiliar o médico na detecção de patologias e condições fisiológicas através de exames em materiais biológicos como: sangue, urina, fezes, escarro, fluídos orgânicos”, ressalta Dr. Jerolino.

A coordenadora informou que dentro do Projeto Pedagógico do Curso de Farmácia a área de Análises Clínicas é uma área muito especial e “temos trabalhando muito para que os acadêmicos saiam com uma formação de excelência na área de Análises Clínicas, inclusive, já temos um laboratório completo da Faculdade AJES e também temos 8 acadêmicos que trabalham em laboratórios. Logo estaremos com o laboratório funcionando, contribuindo assim com a saúde da população juinense”, concluiu Drª Isanete.