AJES firma importante parceria com o Executivo Municipal de Juína

O objetivo principal da parceria será a produção de plantas medicinais e o estímulo à prescrição médica de fitoterápicos na atenção básica

No domingo (03.12), foi assinada a Carta de intenções para celebração de termo de colaboração Técnico-Científica Multiprofissional entre o Município de Juína-MT, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e a Associação Juinense de Ensino Superior do Vale do Juruena – AJES, com o propósito de Estruturar o Programa Farmácia da Amazônia – FARMÁCIA FITOAMAZÔNIA, na Secretaria Municipal de Saúde de Juína-MT, conforme disposta na proposta a ser apresentada na CHAMADA PÚBLICA SCTIE-MS N.º 1/2017/2017, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, do Ministério da Saúde, para apoio financeiro a projetos de estruturação de Farmácia Viva, no âmbito da Extensão Universitária, a partir de parceria entre Secretarias de Saúde e Instituições de Ensino Superior - IES.

O objetivo principal da parceria será a produção de plantas medicinais e o estímulo à prescrição médica de fitoterápicos na atenção básica de saúde de Juína-MT, proporcionando vínculos de articulação, interação, cooperação e inovação entre a INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PARCEIRA e a SECRETARIA DE SAÚDE PROPONENTE para o fortalecimento das ações de ensino, pesquisa e extensão, conforme Plano de Trabalho.

A coordenação do projeto será da Drª Isanete Geraldini Costa Bieski, farmacêutica-bioquímica com experiência de mais de 15 anos na área, com seu trabalho reconhecido a nível regional e nacional. Ela é uma das autoras do livro "Quintais Medicinais Mais Saúde Menos Hospitais" (Bieski, De La Cruz, 2005), lançado em 2005 pelo Governo do Estado de Mato Grosso, e que é referência na RDC 10/2010 e 26/2014, já participou de grupo de trabalho no Ministério da Saúde e Conselho Federal de Farmácia, além de vários outros trabalhos no estado. Também foi relatora da LEI Nº 10.483, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2016 - D.O. 28.12.16. que instituiu a Política Estadual de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares e de Medicamentos Fitoterápicos no Estado de Mato Grosso.

Após finalizar seu doutorado na região do Vale do Juruena, onde percorreu os municípios de Juína, Brasnorte, Castanheira, Juruena, Colniza, Cotriguaçu e Aripuanã, com tema Etnofarmacopéia do Vale do Juruena, sob orientação do Prof. Dr. Domingos Tabajara de Oliveira Martins (FM/UFMT), o destino a trouxe para Juína.

"Acredito muito nos benefícios das plantas medicinais e fitoterápicos para a prevenção e cura de muitas enfermidades, além de muitos outros benefícios que estão envolvidos nesse trabalho como: resgate cultural, fortalecer o trabalho multiprofissional, cidadania, estimular e promover a pesquisa priorizando as espécies nativas, o desenvolvimento tecnológico e a inovação, estimular a formação de profissionais direcionados aos estudos e à utilização de plantas medicinais, sob a ótica de todas as áreas de conhecimento, estimular o planejamento da produção agroecológica e do cultivo de plantas medicinais, bem como a qualificação de toda a cadeia produtiva e a comercialização de plantas medicinais e medicamentos fitoterápicos. Também servirá para promover a política estadual no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS, em consonância com a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos", conta Isanete Bieski.

O maior gargalo para a implantação do projeto é a falta de interesse político e isso não será problema aqui em Juína, pois o prefeito Altir Peruzzo (PT) tem profundo conhecimento na área, já trabalhou com a pastoral da saúde, que desenvolve importante trabalho em Juína. A implantação desse projeto no Sistema Único de Saúde de Juína fortalecerá ainda mais o trabalho da Pastoral da Saúde, pois disponibilizará outros tipos de medicamentos fitoterápicos.

A secretaria de saúde, Drª Leda Villaça, acredita muito do projeto, pois desde o início de sua gestão da Saúde, foi iniciada uma parceira com o Programa FitoFarAJES-SUS: Ensino, Pesquisa e Extensão, do curso de Farmácia da AJES, com ações entre a Secretaria Municipal de Saúde de Juína e os cursos de Farmácia, Enfermagem, Psicologia e Fisioterapia, oferecendo a população de Juína, oficinas de boas práticas na identificação, preparo e uso seguro e racional dos remédios caseiros, ministrado pelo Profª Drª Isanete Bieski e Oficina 2: Orientações do uso seguro e racional do medicamento sintético e fitoterápico ministrada pelo prof. Dr. Sikiro Balogun.

Também foram realizadas ações na feira municipal, que completam um ano, onde todas as quartas-feiras, das 14h às 17h, são oferecidos serviços de atenção farmacêutica sobre uso correto de medicamento sintético e plantas medicinais; aferição de pressão arterial e serviços de teste rápido de glicose com orientação, acompanhamento e controle pelas equipes dos cursos de Farmácia e Enfermagem e divulgação dos serviços da clínica de Psicologia e Fisioterapia da AJES, além da distribuição de folders orientativos.

Com esses serviços já foram atendidas cerca de 1.000 (mil) pessoas na feira municipal e a participação de 500 pessoas nas 30 oficinas no período de 2016 e 2017. Além disso, o curso de Farmácia da AJES é o único do Brasil que tem a disciplina de Fitoterapia e Farmácia Viva, disciplinas obrigatórias no curso de Farmácia e optativa para os demais cursos.

“Tivemos também 25 resumos publicados em evento científico neste semestre em eventos locais, nacionais e internacional, e a orientação do TCC do acadêmico de enfermagem Rodrigo Rios, com o tema “Farmácia Viva: percepção de enfermeiros e usuários, Juína, Mato Grosso, Brasil”. Enfim, esse trabalho beneficiará toda população de Juína e região, inclusive a possiblidade de geração de renda aos agricultores familiares”, finalizou Drª Isanete Bieski.